A semana que passou foi movimentada para quem aprecia os lançamentos da cultura pop. No caso das adaptações cinematográficas baseadas em heróis de quadrinhos, que atualmente são consideradas a mina de outro do entretenimento, foram liberados dois trailers: o Thor – Ragnarok e Liga da Justiça.

Thor – Ragnarok, que é a terceira aventura solo do herói nórdico, vem cercada de expectativas, uma vez que os dois filmes anteriores não estão entre os preferidos do público.
Se as produções que antecederam esse Thor pareciam perdidas entre o cenário do planeta Terra e um ambiente mais fantasioso de Asgard (o que foi um dos motivos para tanta rejeição) dessa vez a aventura abraça de vez o lado cósmico da força, colocando o filho de Odin em uma jornada que lembra o estilo dos Guardiões da Galáxia. E tudo isso com alguns temperos a mais: a participação do Hulk e a atuação da Cate Blanchett atazanando tudo e a todos no papel de Hela, a deusa da Morte.

E como a onda nostálgica continua forte entre as audiências atuais, o trailer mostra um filme dotado de um visual que remete ao estilo colorido das aventuras ilustradas por Jack Kirby, trazendo à tona também aquelas aventuras cósmicas bem aos moldes de Flash Gordon, sci-fi dos anos setenta e demais velharias, mas tudo embalado com o melhor que o CGI moderno pode oferecer para os nossos olhos.

Enquanto isso, em um outro universo

Já a concorrente DC traz o trailer da Liga da Justiça exatamente agora, em que o mundo ainda está saboreando o bom filme da Mulher Maravilha.
A união do Batman, Diana, Flash, Ciborgue e Aquaman também vem cercada de expectativas, uma vez que o universo cinematográfico da DC já derrapou várias vezes.

O trailer mostra que o filme tem o tom mais escuro, característicos das produções da DC Comics, mas ainda assim revela que há espaço para respirar em meio a cenas e diálogos dotadas de um toque mais cômico.

Já no mundo invertido

A Netflix aproveitou o momento para divulgar o trailer da segunda temporada da nostálgica Stranger Things. Com referências que vão de Michael Jackson, passando por Caça-Fantasmas a Lovecraft, a série vai repetir o que funcionou (e funcionou bem) na primeira temporada.

Carlos Fernando

Jornalista, ama livros e aprecia contar e ouvir histórias.

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *